fbpx

Como validar uma ideia de negócio no mundo pós-pandemia

Como validar uma ideia de negócio no mundo pós-pandemia

Desde que o empreendedorismo começou a se popularizar como disciplina e se consolidou por meio de metodologias, empreendedores em estágios mais iniciais de sua trajetória buscam muitas respostas, entre elas: como validar uma ideia de negócio? Com os efeitos da pandemia de coronavírus que assolou o Brasil e o mundo, essa dúvida ganha vieses e proporções diferentes.

As formas como as pessoas trabalham e se relacionam, entre si e com as suas atividades e funções do dia a dia foi totalmente modificada para grande parcela da população. Uma das coisas que mudou bastante foram os hábitos e as formas de consumo.

As cidades, suas vias, praças e parques ganharam novas perspectivas, vistas com um olhar de quem passou por um longo período de isolamento, trabalhando em home office e com restrições de circulação. Locais que permitem atividades ao ar livre tornam-se mais valorizados.

As rotinas e a forma como as pessoas vivenciam a cidade foram transformadas, e com isso, deve mudar também a percepção de valor do empreendedor ao desenvolver um novo negócio. Negócios já existentes também são afetados e devem se reinventar para se adaptar ao novo comportamento das massas.

Nesse contexto, diversas soluções ganharam destaque no período da crise, como:

 

 

Isso demonstra que pensar nas novas necessidades do consumidor no mundo pós-pandemia é um bom caminho para começar a validar uma ideia de negócio.

 

Como validar uma ideia de negócio: passo a passo

Começando pelo fato de que validar uma ideia não é a mesma coisa que concebê-la. Você precisa já ter a ideia de negócio que deseja implementar para daí partir para os testes, ou seja, para a validação. Resumindo: sua ideia de negócio ainda não vale nada se não for colocada em prática.

O objetivo desta importante etapa do desenvolvimento de um negócio é provocar uma investigação por parte do empreendedor acerca de como o mercado irá receber aquele produto ou serviço, para daí sim entender se vale a pena investir na ideia. Para executar isso com clareza, existem alguns processos que podem ser seguidos.

 

Validação de problema

O objetivo principal desta etapa é extrair das pessoas com quem você irá conversar informações sobre o principal problema que a sua solução resolve. Antes disso, você já deve entender que este problema existe. Ou seja, aqui a ideia é pesquisar se essas pessoas têm ou já tiveram este problema, como solucionaram, o que acreditam que poderia ter sido mais eficiente ou que desafios tiveram e que não foram possíveis de serem solucionados. Assim você consegue uma boa amostra de como validar a sua ideia de negócio e identificar a geração de valor que ela poderá agregar.

 

Pesquisa de mercado

Este é o momento em que você irá explorar o seu nicho de atuação conversando com aqueles que você entende como sendo seus principais clientes, ou potenciais, caso a empresa ainda não tenha operação. Busque entender o que essas pessoas pensam, como se sentem, que desafios têm, além de diferenciar — caso seja o seu modelo de negócio — quem compra e quem, de fato, utiliza a sua solução, para identificar e mapear estes aspectos nos dois cenários. É o conceito que se define como encontrar o Product Market Fit do seu negócio, ou seja, aonde ele poderá se encaixar resolvendo dores reais de pessoas reais. Analise os resultados obtidos neste processo e identifique como a sua ideia de negócio pode operar entregando o valor procurado pelos possíveis clientes.

 

Conversa com investidores

Pode parecer precipitado abordar este tópico quando estamos falando em como validar uma ideia de negócio, mas o investidor é uma das pessoas mais preparadas no mercado para dar um feedback honesto sobre o seu trabalho. Ele é uma figura normalmente experiente e envolvida com diversos negócios e redes de contatos, além de entender dos principais problemas que precisam ser resolvidos e saber identificar potencial nos negócios que se propõem a solucioná-los. Buscar contatos e se aproximar de pessoas que possam proporcionar este diálogo é uma etapa muito rica que a sua ideia de negócio pode aproveitar. Aproveite e confira dicas sobre como estruturar o seu negócio para captar recursos na pandemia.

 

Teste de MVP

Faz parte do processo de validação de uma ideia de negócio rodar testes do seu produto ou serviço. Conhecido como MVP, o Mínimo Produto Viável é o protótipo, ou seja, a primeira exposição da sua solução ao mercado. A rodagem deste teste é essencial para entender como a sua ideia se comporta na prática e identificar pontos de melhoria. Uma vez dando certo o teste de MVP, a sua ideia de negócio pode seguir em frente pois se mostra útil e entrega valor aos clientes. Caso haja muitas falhas, é preciso rever o projeto e, talvez, revalidar as etapas anteriores.

 

O impacto da tecnologia no mundo pós-pandemia

Dentro das novas necessidades dos consumidores, também se mostra como tendência o aparecimento de novas profissões, especialidades e tecnologias. A urgência do desenvolvimento dessas inovações deixa latente uma necessidade de velocidade no surgimento de novos serviços e produtos que atendam a toda esta demanda.

Por isso, a tecnologia vem como uma grande aliada. A exemplo da telemedicina, regulamentada para exercício durante o estado de calamidade no país. Recursos como este trazem velocidade na transformação digital dos negócios e conseguem agregar as principais necessidades ressaltadas no pós-pandemia, como o foco no digital e a diminuição das distâncias físicas nos diversos setores em que este impacto foi sentido.

Descobrir no início de todo o projeto se a sua ideia de negócio tem potencial para dar certo é um grande passo no sentido do seu sucesso.

Para mais conteúdos como este continue acompanhando o
blog do Startup SC e tire todas as suas dúvidas com nossos consultores e especialistas. Aprenda como validar uma ideia de negócio e tire a sua ideia do papel!

Alexandre Souza

Coordenador do Startup SC, projeto do Sebrae/SC que tem como objetivo o desenvolvimento e fortalecimento das startups catarinenses.